Um dia em Oxford – Parte 2

Em um passeio rápido por Oxford é possível encontrar todas as mesmas redes de supermercado, café e fast food que existem em Londres vendendo os mesmos sanduíches e pizzas de sempre. Pelos pubs, os cardápios também se assemelham aos da capital com seus fish and chips, tortas e nachos.

Como o sábado que passamos em Oxford não tinha muitas pretensões gastronômicas, na hora do almoço resolvemos fazer como os ingleses: passamos em um mercado Tesco, compramos bebidas e sanduíches e fomos fazer um piquenique.

A temperatura beirava os 20 graus e tanto os locais quanto os turistas queriam aproveitar o sol. O ponto de encontro era o parque da faculdade Christ Church – o Christ Church Meadow. O grande espaço estava parcialmente aberto e era ocupado por famílias com bebês, casais e grupos de amigos. Achamos um pedaço vazio na grama e comemos por lá.

No fim da tarde, quando cansamos de andar pelas ruas e faculdades, resolvemos explorar outros tesouros arquitetônicos da cidade: os pubs.

Copos de Young's no pub King's Arms, em Oxford

Copos de Young's no pub King's Arms, em Oxford

Começamos pelo Lamb & Flag. Com teto baixíssimo, pairando de forma quase ameaçadora logo acima da cabeça, o pub se divide em vários ambientes e, por estar localizado alguns metros fora da rota dos turistas, parecia ter só frequentadores locais habituais.

Como decoração, brasões das faculdades ocupam toda a parede ao lado do balcão, fotos de grupos de estudantes de décadas passadas se espalham pelo resto do ambiente. A luz, moderada, vem de luminárias antigas que pendem das paredes. O clima é vintage e empoeirado. Era o pub favorito de Graham Greene, dizem.

Depois de um pint de Carling, fomos para o King’s Arms. Pub mais antigo da cidade, fundado no início do século 17, fica em uma das ruas principais e, por isso, estava apinhado de turistas.

Ao contrário do que se poderia imaginar, apesar de seus 300 anos o pub tem ares contemporâneos e é bastante amplo, com pé direito alto e janelas enormes que permitem que o ambiente seja bastante iluminado. Era por volta das 18h30 e o dia ainda estava bem claro lá fora.

Grandes lousas nas paredes anunciavam os clássicos pratos de pubs de forma atraente e algumas opções para vegetarianos. Nos balcões, o bar propagandeia uma boa variedade de cerveja Young’s, dona do local desde 1991.

Torta de carne no pub King's Arms, em Oxford

Torta de carne com legumes e chips à parte no pub King's Arms, em Oxford

Para comer, Tiago pediu um fish and chips (8,95 libras) e eu, a steak, ale & mushroom pie também com batatas fritas (não lembro o preço exato, mas foi perto das 9 libras também).  Nenhum dos dois pratos impressionou. O peixe ficou na média, as batatas não eram crocantes e a torta, apesar de assustar na chegada pelo tamanho exagerado (como você pode ver na foto), era quase oca. Carne de qualidade, massa leve (folhada, como todas as tortas daqui), mas nada excepcional.

Sem descanso, seguimos para o Bear Inn, que disputa com o King’s Arms o título de pub mais antigo da cidade. Ele fica escondido em uma ruazinha estreita e tem apenas dois ambientes de teto baixo e pouca luz. Menos de 30 pessoas deixavam o lugar completamente lotado, sem mesa vazia nem espaço no balcão. Com as pernas cansadas pedindo uma folga, só nos restou voltar à estação de trem e dar o dia por encerrado.

Lamb & Flag – 12 St Giles
King’s Arms – 40 Holywell St
Bear Inn – 6 Alfred Street

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s